15 dezembro 2006

Depois de uma ausência


É quando nos sentimos assim, cheios de Amor para dar sem queremos nada em troca, que temos a certeza que Ele está em comunhão connosco e vive em nós.
Nesta quase véspera no nascimento de Cristo, reflictamos sobre as nossas acções para com os nosso irmãos mais necessitados, e já agora os mais abastados, porque a esses, por vezes, falta-lhes o mais importante.

4 comentários:

Maria João disse...

Olá! Bem-vindooooo!

De facto é verdade. Falamos muito dos pobres em comida, mas Jesus também chamou a atenção para a pobreza interior, ou seja, para a falta de amor. Esses também precisam de um bom prato ... de amor.


beijos em Cristo

Joaquim disse...

Realmente, muitas vezes é verdade que os "maiores" necessitados são aqueles que julgam que têm tudo e afinal não têm nada.

Abraço em Cristo

malu disse...

(Uuuuuf, primeiro que tudo)

E pegando nas palavras do Joaquim: !que julgam que têm tudo" - a vários níveis, não só financeiro, porque inclusivamente há, os que se pensam bons, quase santos, cheios de graça, que fazem o bem, e tão enganados estão.

Não sei, lembrei-me, ou são os que a M. João fala também.

Abraços.

Paulo disse...

Obrigado Maria João


Pois é Joaquim, por vezes aqueles que mais precisam são os que menos recebem.

Pois Malu, uuuuf... também eu digo o mesmo.