18 junho 2007

Carta à pecadora da casa de Simão, texto do Padre Vítor Gonçalves


Recebi o presente email de um colega de universidade e, como gostei imenso das palavras, aqui o transcrevo sendo o Padre Vitor Gonçalves do "Movimento NÓS SOMOS IGREJA-PORTUGAL":
DOMINGO XI DO TEMPO COMUM
"São-lhe perdoados os seus muitos pecados,
porque muito amou."
Lc 7, 47

Carta à pecadora da casa de Simão

M.
Gostava de saber o teu nome mas S. Lucas só nos disse que foi em casa de Simão que lavaste com lágrimas os pés de Jesus, os enxugaste com os cabelos, beijaste-os e ungiste com perfume. Chamo-te M. porque podias chamar-te Madalena ou Maria, mas és certamente Mulher. Perdoa-me a ousadia em escrever-te mas, sem conhecer o teu rosto, és das mulheres mais belas do Evangelho. Os teus gestos, a humilde grandeza do teu amor, a coragem de enfrentar uma rejeição pública, e as palavras, o amor com que Jesus te reveste, fazem-me uma pontinha de inveja. Como eu gostaria de amar como tu!

Porque te conheciam como pecadora? Como à mulher que queriam apedrejar por adultério, também contigo os homens estavam isentos de pecado? Sempre gostámos muito de empolar os pecados de ordem sexual e "quase absolver" as injustiças, a exploração, os abusos de poder. Sabes, hoje ainda é muito assim: um escândalo sexual destrói a vida de alguém, a corrupção, o enriquecimento escandaloso, o poder para uso egoísta esquecem-se rapidamente e nem têm estatuto de "pecado". E a mulher continua a ser, muitas vezes, o "elo mais fraco". Achamos que pecamos pouco, mas o problema é que amamos menos ainda!

É verdade que também temos muita dificuldade em lidar com o amor. Habituámo-nos a viver "mais ou menos", e assim temos "amores mais ou menos". É desses que se alimentam as chamadas "revistas de sociedade" onde parecer (e aparecer) é mais importante que ser, em que os beijos e as lágrimas fazem parte do espectáculo. Às vezes alguns ritos religiosos também entram nessa onda. Ficamos então duros para perdoar quem errou no amor, ou refez um amor verdadeiro depois do sofrimento por um que não deu certo. Quantas lágrimas tem Jesus recebido aos seus pés, e quanto amor e perdão tem Ele dado como a ti, esquecendo-nos nós, os que vivemos na sua casa, de levar o seu perdão a quem muito ama? Como é fácil esquecer que somos Igreja "santa e pecadora", e que só o amor (que dá substância à fé) salva verdadeiramente!

Como apareceste em casa do fariseu Simão? Onde tinhas experimentado o amor de Jesus, capaz de desencadear um dos gestos mais corajosos de todo o Evangelho? Diz-nos S. Lucas que algumas mulheres acompanhavam os Doze: eras uma delas? Ficam-me muitas perguntas, mas volto a dizer-te: como desejo ter um amor a Jesus como o teu. Um amor mais forte que o pecado e que todas as derrotas, um amor que traz vida e afugenta a morte, um amor que constrói e não cola rótulos. É o amor que Jesus pede aos discípulos para viverem e darem. Perdoa-me M., e todos e todas, a quem o não tenho dado.

Um abraço deste teu irmão, Vitor, e um grande beijo, também com lágrimas, a Jesus.

9 comentários:

Maria João disse...

Não esqueçamos que também nos temos de perdoar a nós próprios... Às vezes não é nada fácil...

Vai ao meu blog. Tenho lá um desafio.

beijos em Cristo

PS: Obrigado pele mail da Santa Teresinha. Já tive a resposta.

elsa nyny disse...

Paulo...

sem palavras...está lindo, está muito profunsdo e verdadeiro,
parabéns ao Vítor!

beijos para os dois!

rosa disse...

Que Deus nos ensine a bondade a amor, o arrependimento, a mesma brandura de coração que Maria teve em relação a Jesus. Abraços

osperegrinos disse...

Pois é...

Normalmente é a mulher que sofre mais quando o assunto é sexo!

Igualmente verdadeiro é o fato de que abusos sexuais são considerados mais horrorosos do que abusos de poder!

Mas aqui no Brasil tá acontecendo algo engraçado! Quando querem derrubar um político influente, em vez de apontar seus atos de corrupção (desvio de verbas, compra de votos, má adiministração...), descobrem-lhe um filho bastardo, uma amante!

Nestes casos, quem sofre mais é o homem!

Outro absurdo é que ele é afastado por desvios de caráter que não necessariamente demonstram sua incompetência política!

Infelizes manobras para garantir o poder! Este sim o grande vilão da nossa sociedade!

Em meu blog, também falei sobre o Evangelho de domingo! Confira!!!

Paz & Bem!!!

Zé Luiz.

Marlene Maravilha disse...

Muito bom!!!Gostei demais!
abraços

malu disse...

é tão bonito o texto. Como ao Pe Vitor, também a mim, me ficaram muitas perguntas.

Abraço.

João Moutinho disse...

Bonito texto, parabéns!

Catequista disse...

Grandes verdades estão escritas nesta carta!

Um bem haja a quem a escreveu.

Um abraço

maria goreti disse...

...quando se perde tempo a julgar, faltará tempo para perdoar.
maria goreti