14 setembro 2007

Um calvário redentor


Na longa noite do calvário
Por pensamentos pequei
Esvaziado estava eu de fé
E a Ela por auxilio implorei

Logo um anjo me socorreu
Nesta mutua caminhada
Que Deus lhe dê o que ele me deu
E que a nossa fé nunca seja abalada

Sou devoto de alma e coração
Da Nossa Senhora morena
Ao vê-La senti tamanha comoção
Na sua quietude serena

A Ela varias vezes recorri
Em momentos de aperto e aflição
Quando Lhe falo parece que sorri
E na alma sinto a sua protecção
13 de Setembro de 2007

9 comentários:

nahar disse...

"Na longa noite do calvário
Por pensamentos pequei
Esvaziado estava eu de fé
E a Ela por auxilio implorei"

Pesado, forte, verdadeiro, cheio de sentido em cada um e cada uma de nós...

Paulo disse...

Por vezes temos que ser "pesados e fortes", a ver se despertamos do sono aparente, em que de vez em quando caimos.

Maria João disse...

Quem não pasa pelo calvário... Se o Mestre Jesus passou, nós também temos de passar.

Claro, não é fácil. É preciso deixar que Jesus nos ajude a caminhar com a cruz, para que o fardo seja leve.

beijos em Cristo

Cris disse...

Lindo! Bom fim de semana.

malu disse...

"nunca se ouviu dizer que algum daqueles que têm recorrido à Vossa protecção..." - Que bonito Paulo, também pelo testemunho.

Abraço.

Paulo disse...

Obrigado Maria João pelas tuas doces palavras em Cristo.

Paulo disse...

Cris, boa semana para ti também.

Paulo disse...

Pois é Malu, tenho uma grande devoção n´Ela e, como dizes, nunca me deixou ficar mal.

Paulo de Tarso disse...

Olá Paulo,
obrigado pela oração partilhada!
Gostei de ter ver passar lá no Levantai-vos!
Desculpa ter demorado a responder, mas as férias o novo ano de trabalho... agora começo a assentar.
Vim até cá porque, de facto, tenho muito material do ISCRA q te posso enviar por mail - nomeadamente as PAD's. Deixa o teu mail no meu blog q depois te contacto!
Ciao