03 dezembro 2007

Não me quer dar alguma coisa para comer?

Como quase todos os dias, hoje estive mais um pouco ao pé d´Ele. Não só para fazer-Lhe companhia mas, também, para Lhe agradecer.
Agradecer as dádivas que tem derramado por sobre mim e por sobre os meus, ainda que muitas vezes, não O saiba agradecer e mesmo assim, “cramar” da vida que levo, com tantos irmãos em piores condições do que a minha.
Para além dos agradecimentos, Pedi-Lhe mais por mim e pelos meus que, pelos outros, mas também pedi por eles. Pedi-Lhe apoio, mesmo sabendo que se calhar não mereço. Pedi-Lhe amparo porque algumas vezes sinto-me desamparado, ainda que saiba que Ele me ampara naqueles momentos mais difíceis. Depois fiz o sinal da cruz e levantei-me.
Quando me levantei e voltei-me em direcção á porta, tinha um rapaz quase ao pé de mim, vestido normalmente, nem muito apresentado, nem mal vestido, normal, como eu e muitas outras pessoas, e fez-me a seguinte pergunta:
- Não me quer dar alguma coisa para comer? – Disse-o mas num tom de voz muito baixo, quase inaudível mas perceptível.
Naquele instante, pensei que ele queria dinheiro para tudo menos para comer, como pedia. Pensei que ele estava ali a pedir, aproveitando-se da “fraqueza” das pessoas que ali estavam a orar e “sensíveis” a este género de pedidos.
- Não tenho nada. – Respondi-lhe e continuei em direcção á saída.
Quando me benzi à saída, veio-me à “ideia” que se calhar não devia ter agido assim, que se calhar não devia fazer juízos de valor e que o rapaz, realmente queria dinheiro para comer e não para outras coisas, como inicialmente pensei. Mas o que realmente “mexeu” um pouco comigo foi pensar que, Pedi-Lhe apoio, Pedi-Lhe amparo e eu, neste gesto humano e irreflectido, voltei-Lhe as costas. Voltei-Lhe a um simples pedido que Ele me fazia e que apesar da vida não estar muito fácil, não era valor que não pudesse dar. Tanto que Ele me tem dado e eu, nem uma moeda tinha para Lhe saciar a fome.
Voltei para trás e esperei que o rapaz olhasse para não interromper as orações das restantes pessoas que ali se encontravam. Quando me viu fiz-lhe sinal e veio ao meu encontro. Pus a mão no bolso e tirei uma moeda que tinha e entreguei-lhe dizendo:
- Usa-o bem. Ao que ele me respondeu com um Obrigado.
Saí, mas saí de consciência tranquila porque, na verdade, quem sabe não terá sido Ele que estava ali à minha frente a pedir para comer?

5 comentários:

Nelson Viana disse...

Olá Paulo. É só para dizer que enviei-lhe um mail com o material pedido. Não sei se chegará ao destino, pois fiz "responder" ao seu mail e apareceu como destinatário algo como: noreply-comment@blogger.com
No entanto, deu como enviada a mensagem.
Depois avise-me para eu ficar descansado.

Obrigado

Nelson

manuela disse...

Que história linda esta, olhe vou contar o que aconteceu com uma pessoa amiga minha que já tem 85 anos.
Foi mesmo verdade.
Esta minha amiga foi de passeio a Espanha não sei onde mas não interessa, e teve de pernoitar por lá pois o passeio era de 3 dias.
Não conhecia nada onde estava, e era a primeira vez que lá ia.
Ela já tinha os 80 anos portanto ainda mais difícil era para ela.
Quando estava a sair da carreira para ir para o hotel, reparou que tinha deixado a sua carteira no autocarro e disse ás suas amigas que tinha de voltar para trás, elas não fizeram bem em continuar, mas ela foi na mesma para trás á procura da carteira.
Quando chegou ao sítio onde estava o autocarro este tinha ido embora.
Ora veja a aflição desta minha amiga, sózinha em Espanha e sem saber onde era o Hotel nem onde estavam as amigas que tinham seguido.
Começou a chorar e pediu ajuda a umas pessoas que passavam mas ela nem espanhol sabia falar...elas nem sequer quiseram saber e até foram bruscas com ela.
Começou a rezar e a pedir a Jesus que a ajudasse pois estava completamente sózinha, sem saber onde ir.
Apareceu-lhe um homem alto e muito bonito e lhe falou se precisava de ajuda ela disse que sim que estava perdida e ele disse que sabia onde estavam as amigas e que a leváva até lá.
Ela deu-lhe o braço e lá encontraram o Hotel com as amigas aflitas á porta pois ficaram a pensar que ela tinha-se perdido.
Ele despediu-se e a minha amiga agradeceu e disse assim para ele:
-Posso dar-lhe um abraço?
Ele disse que sim e quando Ele abriu os braços é que ela se lembrou que lhe parecera Jesus.
E deu-lhe um abraço e ele foi-se embora.
As amigas disseram assim:
-Que homem tão bonito!
Nunca tinha visto um Homem assim.
Ora caro amigo Ele anda por nós em todo o lado só que os nossos olhos estão sempre fechados, temos de aprender a abri-los.
Espero que tenha gostado da história eu quando me contaram adorei.
Boa semana.
Um Abraço
Manuela

Maria João disse...

Jesus está sobretudo nos pobres...

Mas, com tantos pedidos e com tantas mentiras, às vezes, não é fácil lidar com estas situações...

É preciso pedir o dom do discernimento ao Espírito santo.

beijos em Cristo

rosa disse...

Lindo o texto...
Jesus pode estar nos ceus, mas acredito que ele esteja em cada ato de bondade que nos humanos com todas as nossas falhas e mesquinharias conseguimos fazer durante toda a vida.

Abra''cos

Paulo disse...

Obrigado nelson pelos documentos. Adorei lê-los.

Amiga Manuela, tal como achaste linda a historia que aqui contei, também a tua está carregada de emoções e sensações. Cristo vive e nós é que por vezes não o vemos...ou não queremos vê-lo.

Maria João, na verdade devemos pedir ajuda para discernirmos se é Ele que nos fala ou não.

Obrigado Rosa pelas tuas palavras bonitas.