09 outubro 2006

Falta


Ontem à noite e depois de termos deitado o nosso filho, qual não foi o nosso espanto, quando íamos para a nossa cama, reparamos que ele estava com um pequeno terço nas suas mãos e após o “reparo” ele ternos dito que tinha estado a rezar. Ficámos sem saber o que dizer ou pensar.

Tal como outras coisas a que ele está habituado, deve sentir falta das missas de Domingo e nós, por desleixo (lamentavelmente) temos descurado um pouco essa parte das nossas vidas, tão boa e saudável.

9 comentários:

nahar disse...

Deus é tão sublime e discreto com a forma de trabalhar e agir...

nahar disse...

Deus é tão sublime e discreto com a forma de trabalhar e agir...

marta disse...

Deus fala através destes pequenos-grandes gestos...
Boa semana :-)

a capela disse...

sim, e sim. E são os mais bonitos sinais de esperança. O teu pequenito, ele mesmo nos diz: "Deixai vir a Mim as crianças".

Beijinho para ele **

Malu

Paulo disse...

Pois é Nahar e olha que me tocou aquele gesto simples mas profundo. Hoje soube que não foi em vão aquele acto, tendo um fundamento sincero que em quase nada se referia ao nosso pensamento mas, no entanto, Deus escreve direito por linhas tortas não é?

Paulo disse...

Para ti também Marta. Volta sempre

Paulo disse...

Malu minha amiga, apesar do já dito, o primeiro pensamento penso ter sido o mais válido, isto é, quem sabe o Senhor não quis dizer realmente aquilo que pensamos em vez do que aconteceu.

Danilo disse...

No meu caso, a missa dominical é um ponto alto da vida familiar. Agradeço a Deus por termos esse "dever", pois nos momentos de fraqueza na fé, foi o mero "cumprimento" desse "dever" que me ajudou a continuar sendo de Cristo.

Paulo disse...

Boa observação Danilo, tens toda a razão.